segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Maquinado - Mundialmente Anônimo: O Magnético Sangramento da Existência (2010)


Em seu segundo disco solo o também guitarrista da Nação Zumbi, Lúcio Maia | Maquinado nos entrega um disco imerso em suas tradicionais guitarras repleto de efeitos eletrônicos e psicodelia. Comparado ao trabalho anterior – O Homem Binário (2007) – Mundialmente Anônimo se mostra muito mais orgânico dando espaço para que o músico se afunde em experimentalismos simples porém geniais.

O álbum conta com duas releituras no melhor estilo Maquinado. A primeira você recebe logo de cara com a faixa Zumbi de Jorge Bem Jor. A outra é Super Homem Plus, dos conterrâneos do Mundo Livre S/A repleta de ruídos e efeitos fazendo com que a faixa pareça fruto original de Maia. O músico chama ainda Lurdez da Luz (Mamelo Sound System) para emprestar os vocais na suingada Tropeços Tropicais, um dos melhores momentos do álbum. O acerto também está nas faixas em que o músico solta sua voz como Pode Dormir e Bem Vinda ao Inferno. Um disco intenso e dançante no melhor estilo Lúcio Maia.


Maquinado - Mundialmente Anônimo: O Magnético Sangramento da Existência (2010)

01. Zumbí (03:23)
02. Dandara (02:33)
03. Bem Vinda ao Inferno (02:46)
04. Super Homem Plus (05:12)
05. Tropços Tropicais part. Lurdez da Luz (03:00)
06. Pode Dormir (03:42)
07. Provando a Sanidade (02:26)
08. Recado ao Pio, Extensivo ao Lucas (03:14)
09. Girando ao Sol (03:23)
10. SP (03:23)



+info:

Nenhum comentário:

Postar um comentário