segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Nossa Conferência - 3000 Motivos (Prod. Shura Bass) (2015)


Segundo single do segundo disco da Nossa Conferência intitulado 3000 Motivos, escrito por Killer Boy com a colaboração do Besouro Anêmico e instrumental por Shura Bass | Double Bass, caso alguém se identifique, curta e compartilhe essa ideia.


Os Motivos são infinitos pra quem vive nas quebradas (e delas poucos saem inteiros); Cada um tem suas buscas e objetivos particulares, alguns apenas querem viver mas 'sobreviver' é o que tem pra hoje, outros não percebem que podem morrer a qualquer momento por conta de uma simples escolha, certo ou errado é necessário escolher um lado, o perigo é atraente...

Quantos entraram e voltaram vivos? 
Cada um 'no mínimo' tem os seus 3000 Motivos.

+info: 

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

SpeedfreakS - De Volta No Jogo (2009)


01. Intro
02. Adoro Esse Jogo
03. Com Efeito
04. Niterói Bangers
05. Quantos Maluco
06. Quem
07. Eu e Meu Cigarro
08. Tudo Tem Seu Preço
09. Aquele Beijo part. Naliroca
10. Sempre Esperto
11. Muito Limpo
12. Querem part. Eliane Santos
13. Adoro Esse Jogo (Remix)
14. Ratata part. Dusaresolto
15. UTI. part. De Leve, Rabú e Gilber T
16. Escalpo part. Gilber T
17. Trocando Ideia part. Tigrão
18. Garota Bonita
19. Vida Boa part. Gilber T, De Leve e Rabú
20. Servindo e Protegendo part. Victor Binghi-I
21. Várias Faces part. Tiger (Faces do Subúrbio)
22. Essa é Veia


Produzido por Speed
SpeedsHitS 2009


A música Smoke Bomb do disco "Malandro" de Thales Dusares, também faz parte do De Volta No Jogo com o título de Ratata, porém sem a participação de Dusaresolto

Thales Dusares - Smoke Bomb part. SpeedfreakS

SpeedfreakS - Sangue Sob o Sol (2003)


Sangue Sob o Sol é um disco instrumental raro todo produzido por Speed após sua volta de SP para o RJ, na faixa 11 "Wild Turkey" podemos compreender um pouco sobre seu momento.

01. Sangue Sob o Sol
02. Blood Shaker
03. Damien
04. Indians Massacre
05. Killin
06. O.K.
07. Rasin in Rio
08. Rosemary
09. Serial Clow
10. Upon Hills
11. Wild Turkey
12. Hell Horns


Produzido por Speed
Speed'sHitS 2003

+info:


SpeedfreakS - Remixxx Featurings 1996 • 2006 (2009)


Versões remix nem sempre superam ou equivalem as originais; Remixxx Featurings é um apanhado de uma década com músicas que Speed produziu/participou entre 1996 e 2006 todas remixadas por ele mesmo.


Além de um exímio baixista Speed tinha um faro apurado pra reinventar cada música sem cair na mesmice nem parecer chato, elas já eram boas e ficaram ainda melhores, sintam o peso.

01 Nikiti City (Part. Black Alien e Marcelo D2)
02 Overall (Part. Black Alien e Instituto)
03 Surf Adventures (Part. Black Alien e Digão)
04 Não Pare (Part. Black Alien, Funk Como Le Gusta, Paulo Napoli e Max B.O.)
05 Quando Eu Crescer (Part. Black Alien)
06 Krishna Buddah (Part. Black Alien, Carlo Bartollini e DJ Nuts)
07 Dou-lhe 10 (Part. Rodox)
08 Aumenta o Som, DJ!  (Part. Black Alien)
09 Guerrilha Verbal (Part. Black Alien)
10 Macaco (Part. Black Alien)
11 Eh (Part. Black Alien e Negralha)
12 Vintém (Part. Black Alien, Pavilhão 9, Paulo Napoli, BNegão, Chorão e Xis)
13 Quem q Caguetou? (Part. Black Alien)
14 Follow Me (Part. Black Alien e Fat Boy Slim)
15 Império (Part. Black Alien, Marcelo D2, BNegão e Jackson)

DOWNLOAD

Produzido por Speed
Speed'sHitS 2009

Black Alien & Speed - Krishna, Budahh (Vídeo Clipe)

Edição: SpeedfreakS

Speed - Só o Começo (2006)


01. Só o Começo
02. Posso Voar
03. Sempre Com Você
04. Tantas Emoções
05. Essa ou Aquela
06. Final dos Tempos
07. Vem Dançar
08. Tranquilo
09. Adoro Rap part. Rhossi
10. Comando
11. De Outro Mundo
12. Sempre Com Você (Remix)
13. Vem Pra Cá (Remix)
14. Posso Voar (Remix)

Bônus Tracks:

15. Estilo Livre (Remix) part. Rappin'Hood
16. Aumenta o Som, DJ! (Remix)
17. Quem q Cagueto (Remix) part. Black Alien

DOWNLOAD

Produzido por Speed
Speed'sHitS 2006

Speed - Tantas Emoções

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Ordem Natural & Síntese - Dia de Caça


Ordem Natural é Gato Congelado e Lum, mais DJ Makö e Marcelo Munari que juntos lançaram à pouco mais de um ano seu primeiro trabalho com tiragens inclusive em k7 e vinil.


A música Dia de Caça à princípio era para o álbum Ordem de Despejo do Subsolo com Gato Congelado e Matéria Prima no instrumental de Lum, não sei por qual razão essa faixa ficou de fora do disco; Enfim alcançou a luz, porém com Neto do Síntese dividindo os versos com Gato Congelado no lugar de Matéria Prima e mais um complemento (quase refrão) na voz de Lum pra encerrar.



Ficha Técnica:

Letra: Gato Congelado, Neto e Lum
Música: Dia de Caça
Instrumental: Lum

Gravado, mixado e masterizado por Lum nos estúdios ANTI
Scratches por DJ Makö

Letra:

(Gato Congelado)

Enquanto a impunidade toma conta da cidade 
Eu venho me espremendo entre a realidade e o irreal
No bolso um real só em moedas 
Vários pra aplaudir minha queda
Um descuido na sua vida e logo caem de paraquedas
Não sabem o quanto eu ganho
Já sabem o quanto eu devo
Falam das pingas que bebo 
Sem ver os tombos que levo
As coisas que relevo são as coisas me elevam 
A serenidade que me apego meus olhos não negam
Me querem em uma bandeja de prata
E farão o que puder pra lucrar até com a minha carcaça 
Se o dia for de caça me garanto sem trapaça
Conheço a diferença de uma corda e uma gravata
E tem quem nasce de gravata e ainda se enforca 
Vive cuidando da vida alheia e não se toca
Não consegue mandar uma rima que choca
Estoca amigo cujo interesse é nas nota
Ninguém me nota
Nisso nisso mudo minha rota com poesias em série 
Enquanto o mundo as arrota só porque não as digere
Minha paciência se esgota 
Comigo o caldo engrossa
Porque não me adapto ao cardápio de rótulos que a maioria ingere

(Neto)

Só desacata o que difere,
Não me insere nesse nicho, irmão, irmã,
Por onde man feri man.
Tento manter minha mente sã, coluna ereta,
Frente a quem me lança a seta.
Em dias onde pássaros voam e a gente não...
Dou asas a imaginação ao divagar a solidez desse saber,
Que e só sentir, e só seguir… Extensão daqui…
Mesmo com o vendaval limpei o quintal e eis-me aqui.
Mais um na massa, em outro pleno dia de caça,
Caço a mim mesmo,
Traço os passos dessa busca,
Até quando a penumbra ofusca, e erro o alvo.
Com a sola no piche eu sigo,
Eu comigo, minha mente e o melhor abrigo.
Vejo os que se vão, percebo,
A passagem é breve.
Meu caminho leva a verve.
Quem te escreve - Gestério.
Me apresento, parte do mistério,
Prazer, só me de a comida e me deixe crescer.
E sigo a saga da utopia do sonho que não é consumo,
Na verdade acho o conforto pro corpo torto que aprumo.
Tudo muda e ninguém nota,
Faz sua cota na corrida que faz esquecer da rota.
Me diz, qual seu rumo em Babylon?
Onde se cava a própria cova,
Quando um sente o quanto pesa o senso se põe a prova.
Assim que é…
O chão brota abaixo do pé, amigo...
Dei ouvidos ao silêncio e o vento fez todo o sentido.
Sopra…

 (Lum) 

Eu sou você, você sou eu
Toda fragilidade que enxerga em mim
Está contida em você 
Nessa cê se fudeu
Mesmo canhoto, servimos aos mesmo Deus
Tão e nobres e plebeus não mudam em nada
Se o coração é duro e corta como a espada
A luz do breu é quem ilumina a caminhada
E todo chão de ilusão esvai…

-

ANTI | Matrero, 2015.